Powered by free wordpress themes

Home / Saúde / Hepatite Zero: Mais de mil testes foram realizados

Powered by free wordpress themes

Hepatite Zero: Mais de mil testes foram realizados

A campanha Hepatite Zero, promovida pelos quatro Rotary Clubs de Votuporanga – Votuporanga, 8 de Agosto, Novo Milênio e Novas Gerações – em parceria com a Unifev e Secretaria Municipal da Saúde, realizada no último sábado (11), das 9h às 16h, na Concha Acústica, contabilizou mais de 1.200 testes gratuitos, para detectar focos de hepatite.

Trata-se de um trabalho pioneiro na região, em parceria com a ABPH (Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite). A campanha em Votuporanga será piloto e servirá de base para ser aplicada nas demais cidades que integram o Distrito 4480 do Rotary International, com sede em São José do Rio Preto.

Em entrevista ao Clube Notícias, da Rádio Clube FM, a enfermeira e coordenadora do SAE (Serviço de Assistência Especializada), Léa Cristina Bagnola, comemorou o sucesso da campanha e enfatizou: todo programa de prevenção vale a pena. “Prevenir é melhor sempre. Muitas pessoas nos procuravam para uma orientação com relação a sintomas da hepatite, pessoas que não conseguiam definir que tipo de hepatite elas haviam contraído no passado e pessoas que buscavam entrar na rede de atendimentos a saúde. Esse foi o grande ganho da campanha.”

A enfermeira ainda explicou que, com exceção de dois casos em que as pessoas já sabiam que eram portadoras de hepatite C e optaram por não tratar neste momento, todos os outros casos positivos foram encaminhados para unidades de saúde do município. “Algumas pessoas foram encaminhadas para acompanhamento pós tratamento, outras para a imersão na rede pública de saúde e outras direto para o nosso serviço no SAE, para que possamos acompanhar e descobrir realmente se há vírus em atividade ou se a pessoa está curada.”

Léa ainda explica que o tratamento para Hepatite mudou, tornando-se mais eficaz e menos nocivo a saúde. “O tratamento hoje vem pelo governo e pode durar até 28 semanas, mas muitas vezes a pessoa consegue virar a sua carga viral antes. O tratamento tem pouquíssimos efeitos colaterais, pode ocorrer apenas dores de cabeça muito controladas, a cura é de 96 a 98%. Para uma doença que pode dar cirrose e câncer hepático, merece ser tratado.”

O tratamento das pessoas que convivem com hepatites Virais B ou C tanto de Votuporanga como também dos 17 Municípios da região, são realizados no SAE de Votuporanga. O encaminhamento é simples – o paciente deve procurar uma unidade de saúde, agendar e em seguida ser submetido ao exame. Caso o resultado do exame for reagente o paciente será notificado e encaminhado ao SAE – que se responsabilizará pela solicitação de exames complementares e inicio do tratamento.

“Nós temos enfermeiros e farmacêuticos em todas as unidades de saúde de Votuporanga treinados, de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde. Eles são laudadores capacitados para realizar o teste da Hepatite C de triagem e depois confirmatório, o de sífilis e de HIV”, comenta Léa.

Hepatite

De acordo com os boletins explicativos da ABPH, a hepatite é uma doença que praticamente não apresenta sintomas. Por isso é conhecida como “assassina silenciosa”, causada por tipos de vírus que provocam uma inflamação no fígado. Estima-se que milhões de pessoas são hoje portadoras desse vírus, sem saber disso. Os dois tipos mais perigosos são: hepatite: B e C.

As hepatites B e C são transmitidas pelo sangue contaminado. A transmissão pode acontecer quando se compartilham utensílios como aparelho de barbear, alicate de unha, agulha e também quando se usa material não esterilizado na colocação de piercing, realização de tatuagem e em procedimentos cirúrgicos.

A hepatite B é sexualmente transmissível (DST), e é muito fácil de pegar. Uma mãe portadora do vírus pode transmitir a doença para o filho, principalmente no momento do parto.

Os seguintes objetos não devem ser compartilhados: lâminas de barbear, lâminas de depilação, escovas de dente, agulhas e seringas, materiais para fazer tatuagem e piercing. Usuários de drogas não devem compartilhar cachimbos e canudos.

Existe vacina para a hepatite B e é oferecida em todas as UBS para pessoas de até 29 anos, gestantes, hemofílicos, portadores do vírus HIV, pacientes que fazem hemodiálise, profissionais da área da saúde, manicures, policiais, bombeiros, profissionais do sexo e usuários de drogas. Infelizmente não existe vacina para a hepatite C.

O SAE está localizado na rua Minas Gerais nº1850, no bairro São João e atende pelo telefone (17) 3405-1584.  Todas as unidades de saúde possuem folhetos informativos sobre hepatites virais.

Mariana Biork

13417651_1004980752948996_1780304991017866146_n

Além disso, verifique

Câncer de Mama: campanha de prevenção sábado

O curso de Medicina da Unifev promoverá, neste sábado (dia 21), atendimentos gratuitos à comunidade, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.