Powered by free wordpress themes

Home / Cidades / EUA dizem que paciência com a Coreia do Norte acabou

Powered by free wordpress themes

U.S. Vice President Mike Pence looks at the North side from Observation Post Ouellette in the Demilitarized Zone (DMZ), near the border village of Panmunjom, which has separated the two Koreas since the Korean War, South Korea, Monday, April 17, 2017. Viewing his adversaries in the distance, Pence traveled to the tense zone dividing North and South Korea and warned Pyongyang that after years of testing the U.S. and South Korea with its nuclear ambitions, "the era of strategic patience is over." (AP Photo/Lee Jin-man) ORG XMIT: LJM125

EUA dizem que paciência com a Coreia do Norte acabou

O vice-­presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, alertou a Coreia do Norte que nem seu país nem a Coreia do Sul irão tolerar novos testes nucleares e de mísseis do regime norte­-coreano, e que os ataques na Síria e no Afeganistão mostraram a determinação dos EUA. Falando um dia após um teste de míssil norte­-coreano fracassado e dois dias depois de uma grande exibição de mísseis de Pyongyang, Pence e o presidente interino sul-­coreano, Hwang Kyo­ahn, também disseram que irão fortalecer as defesas contra a Coreia do Norte adiantando a instalação do sistema antimísseis Thaad.

“A era da paciência estratégica” dos EUA com Pyongyang acabou, afirmou Pence durante visita à zona desmilitarizada, área que divide os territórios da Coreia do Norte e da Coreia do Sul. “Todas as opções estão na mesa para conquistar os objetivos e garantir a estabilidade do povo desse país [Coreia do Norte]”, disse ele aos repórteres.

O vice-­presidente dos EUA está fazendo sua primeira parada de uma turnê por quatro nações da Ásia concebida para mostrar aos aliados norte-americanos, e lembrar seus adversários, que o governo do presidente Donald Trump não irá dar as costas à região cada vez mais volátil. Na aparição conjunta, Pence disse que a Coreia do Norte deveria dar atenção às ações e intenções de Trump.

“Só nas últimas duas semanas o mundo testemunhou a força e a determinação de nosso novo presidente em ações realizadas na Síria e no Afeganistão. A Coreia do Norte faria bem de não testar sua determinação ou o poderio das Forças Armadas dos Estados Unidos nesta região”, afirmou.

Neste mês a Marinha dos EUA alvejou uma base aérea síria com 59 mísseis Tomahawk. Na quinta-­feira, os militares norte­-americanos lançaram “a mãe de todas as bombas”, o maior artefato não nuclear que já utilizou em combate, contra uma rede de cavernas e túneis usados pelo Estado Islâmico no leste do Afeganistão.

A agência de notícias norte­-coreana KCNA publicou uma carta do líder do país, Kim Jong­un, ao ditador sírio, Bashar al­Assad, celebrando o 70º aniversário da independência da Síria. “Volto a expressar um apoio e uma aliança fortes com o governo sírio e seu povo por seu trabalho de justiça, condenando o ato violento e invasivo recente dos Estados Unidos contra seu país”, disse Kim.

Além disso, verifique

Valentim Rodeo Show: ingressos à venda

Festa terá Gustavo Mioto, Pedro Paulo & Alex, Zé Neto & Cristiano e Fiduma & …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *