Powered by free wordpress themes

Home / Opinião / Ah, corações…

Powered by free wordpress themes

Ah, corações…

 

Orlando Ribeiro*

Conheço a história de dois homens que se perderam num bosque em uma noite muito escura. Era um bosque muito perigoso, cheio de animais selvagens, muito denso e rodeado de plena escuridão. Um dos homens era um filósofo e o outro era um místico. De repente estalou uma tormenta, as nuvens se abriam e havia grandes relâmpagos. O filósofo mirava o céu, o místico mantinha a vista no caminho. Nesse momento ouviu-se um relâmpago e o céu se iluminou diante dos dois. O filósofo se perguntou: “Que está acontecendo?”, e assim perdeu-se no caminho, enquanto o místico seguiu adiante e saiu da mata fechada. Às vezes, nos sentimos como se estivéssemos dentro do tal bosque, numa noite ainda mais escura. Então, se vir um relâmpago, não olhe para o céu, mire-se no caminho. A luz do relâmpago irá clareá-lo e te permitirá seguir em frente e encontrar a saída de suas dificuldades. Para vencer é necessário entender a diferença entre precisar e querer, entre o real e a ilusão. Assim como o filósofo, olhar para o céu e deixar-se seduzir facilmente pelo clarão do relâmpago, certamente o desviará de seus objetivos. Os vencedores sabem dizer mais “não” do que “sim”, pois seus objetivos são muitos claros. Eles se orientam pelo mundo real e não pelo que gostariam que o mundo fosse. Diante das tantas dificuldades que a vida nos oferece diariamente, existe um segredo para não desanimar: a gente precisa pensar em ganhar as batalhas e nunca a guerra inteira. Primeiro, busquemos as pequenas vitórias, e elas nos ajudarão a atingir os grandes objetivos. Conseguiremos muito mais sucesso gastando nosso tempo pensando na solução, do que nos concentrando só no problema. Num mundo competitivo como o nosso, não passaremos um dia sem que alguém (seja ele patrão, professor, pais, companheiros de trabalho ou de escola) venha testar o tamanho de nossa vontade e de nossa persistência. E, nestes momentos, tudo dependerá de uma única decisão, um único não ou sim. Então, depende de nós a decisão de dizer a cada manhã, um sim para a vida, outro para a felicidade, mais um para o amor, uns dois para o perdão, e milhares para os erros. A melhor coisa do mundo é errar, pois isso significa que somos ousados, que arriscamos, que tentamos fazer e, por isso, somos capazes de valorizar novos projetos e de abrir novas oportunidades. Errar muitas vezes é melhor que acertar poucas vezes, pois o erro nos fortalece para seguir em frente e vencer. A vida é cheia de escolhas, o importante é poder dizer sim independente das dificuldades que estivermos passando ou quão dolorido esteja nosso coração. Por falar em coração, quero terminar este texto com outra história que acho maravilhosa. Um jovem estava na praça pública, proclamando que possuía o coração mais belo do mundo e exibia uma foto, onde o órgão realmente aparecia lindo, perfeito; entretanto, eis que surgiu um velho que, para espanto de todos, gritou que ele “sim, possuía o mais belo coração”. E mostrava a foto de um coração mirrado, cheio de cicatrizes. Havia locais em que pedaços haviam sido removidos e outros tinham sido colocados no lugar, mas estes não encaixavam direito, causando muitas irregularidades; em outros pontos do coração, simplesmente faltavam pedaços. O jovem olhou para o coração do velho e disse: “O senhor deve estar brincando… Compare nossos corações. O meu está perfeito, intacto e o seu é uma mistura de cicatrizes e buracos!” “Sim”, disse o velho. “Olhando, o seu coração parece perfeito, mas eu não trocaria o meu pelo seu. Veja: cada cicatriz representa uma pessoa para a qual eu dei o meu amor. Tirei um pedaço do meu coração e dei para cada uma dessas pessoas. Muitas delas deram-me também um pedaço do próprio coração para que eu colocasse no meu, mas, como os pedaços não eram exatamente iguais, há irregularidades. Mas eu as estimo, porque me fazem lembrar do amor que compartilhamos. Algumas vezes, dei pedaços do meu coração a quem não me retribuiu. Por isso, há buracos. Eles doem. Ficam abertos, lembrando-me do amor que senti por essas pessoas…Um dia espero que elas retribuam, preenchendo esse vazio. E aí, jovem? Agora você entende o que é a verdadeira beleza? O jovem aproximou-se do velho e tirou um pedaço de seu perfeito e jovem coração e ofereceu a ele, que lhe retribuiu o gesto. O jovem olhou para o seu coração, não mais perfeito como antes, porém mais belo do que nunca. Pois bem, caros leitores, deve ser muito triste passar a vida com o coração intacto, não acham?

Além disso, verifique

Como atrair abundância em 3 passos!

Gabriela Hurtado* Eu posso afirmar com todas as letras, e com testemunho de causa e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.