Powered by free wordpress themes

Home / Destaque / Catedral comemora o Dia de Nossa Senhora Aparecida

Powered by free wordpress themes

Catedral comemora o Dia de Nossa Senhora Aparecida

Entre as manifestações religiosas a Catedral lembra os 42 anos da morte do frei Arnaldo, comemora o dia da Padroeira do Brasil e de Votuporanga, realiza a tradicional quermesse, além de festejar os 60 anos da primeira Missa celebrada na atual Catedral

 

 

Nesta sexta-feira, 12 de outubro, a Catedral Nossa Senhora Aparecida inicia sua agenda com a lembrança dos 42 anos de falecimento do Frei Arnaldo Maria de Itaporanga, vítima de um acidente automobilístico no trevo de Nhandeara; ele vinha para Votuporanga participar das festividades da Padroeira. O saudoso frei foi vigário cooperador da Paróquia Nossa Senhora Aparecida por 13 anos, tendo desempenhado um maravilhoso trabalho pastoral e cativando a todos com sua paixão pelo Corinthians, a Votuporanguense e por cervejas. Ele era muito popular, carismático e expressava muito bem a sua função na igreja.

 

Quem foi frei Arnaldo

Frei Arnaldo Figueiredo (José Castilho) nasceu em Itaporanga aos 4 de abril de 1928. Entrou para o Seminário São Fidélis aos 23 de janeiro de 1946. Vestiu o hábito aos 5 de janeiro de 1949, tendo como Mestre Frei Epifânio Menegazzo. Foi ordenado sacerdote aos 19 de fevereiro de 1956 e concluiu os estudos no final desse mesmo ano.

Seu primeiro campo de apostolado foi Votuporanga, já em janeiro de 1957. Aqui granjeou a estima e a amizade de toda a população, sendo bastante querido, especialmente da colônia japonesa. Soube viver intensamente, sempre jovial, alegre, simpatizante dos esportes – especialmente do futebol – e também zeloso no apostolado. Generoso, mão aberta, expansivo, não se deixava prender por muitas normas ou etiquetas. Queria ver todos felizes e alegres; onde estivesse, era sempre o centro das brincadeiras, recordando aventuras dos tempos idos e das “tramas” para fugir à austera disciplina dos rigorosos tempos de estudante.

Em janeiro de 1969, com grande tristeza dos votuporanguenses, foi transferido para Ilha Solteira (SP), onde, igualmente, conquistou a todos.

Aos 12 de outubro de 1976, quando vinha de Ilha Solteira para Votuporanga a fim de pregar na festa da Senhora Aparecida, padroeira local, seu carro (Fusca), dirigido por Frei Ludovico Sesso foi colhido por um ônibus no Km 509 da Rodovia Feliciano S. Cunha, no trevo de Nhandeara. Teve morte instantânea, enquanto Frei Ludovico ainda sobreviveu por algumas semanas. Mais de 5 mil pessoas participaram do funeral de Frei Arnaldo, quando houve missa concelebrada por inúmeros sacerdotes em Votuporanga, onde foi sepultado a pedido da população.

Catedral celebra Dia da Padroeira

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida celebra nesta sexta-feira, 12, o dia de sua padroeira e também padroeira de Votuporanga, da Diocese e do Brasil. As festividades tem neste ano o tema: “Em Jesus, Com Maria, Restauramos a Vida!”. Nesse dia também serão comemorados os 60 anos da celebração da primeira missa na então Nova Igreja Matriz, hoje Catedral.

As celebrações se iniciam às 9h, com a Santa Missa Solene pelas crianças, que também comemoram seu dia. Ao meio-dia, os fiéis podem participar da celebração a Nossa Senhora Aparecida, consagrando suas vidas à proteção de Maria, informa a assessoria de imprensa da Catedral.

No fim do dia, às 17h30, os fiéis saem em procissão com a imagem da padroeira pelas ruas centrais e após a procissão, será celebrada uma Missa Solene em Louvor a Nossa Senhora Aparecida na Catedral. A Missa será presidida pelo Padre Gilmar Margotto e concelebrada por outros padres e diáconos de Votuporanga. Após a Missa, será realizada mais uma noite de Quermesse no Centro Paroquial de Eventos. A festa segue nos sábados 13 e 20 com a Tradicional festa.

As Festividades da Padroeira tiveram início no dia 03 com a Novena de Nossa Senhora. Durante noves dias, os fiéis puderam rezar e agradecer a Nossa Senhora e para cada dia foi escolhido um tema para reflexão. Também nos dias 06, 12, 13 e 20 está sendo realizada a Sensacional Quermesse no Centro Paroquial de Eventos e o Concurso Boneco e Boneca Vivos.

“Pela fé do povo de Votuporanga que sempre teve muita fé em Nossa Senhora Aparecida, a ela foi dedicada a primeira capelinha de nossa cidade”, explica a Nota.

Segundo o padre Gilmar Margotto, pároco da Catedral, “a devoção mariana, vivida no horizonte da centralidade de Jesus Cristo e do Reino de Deus, é legítima e saudável. Deve ser respeitada e estimulada, para que a mãe de Jesus molde nosso coração de discípulos e missionários de Cristo, levando-nos a viver autenticamente o mistério de amor e misericórdia em nossos tempos.”

Quermesse

 

 

A Comunidade Paroquial da Catedral Nossa Senhora Aparecida de Votuporanga convida a todos para as festividades em Honra da Padroeira, que acontecerá nesta sexta-feira (12) e nos próximos sábados 13 e 20, respectivamente.

Em Nota a assessoria de imprensa da Catedral diz que a paróquia conta com a colaboração da comunidade para a doação de prendas e patrocínios dos bingos e pede, “Aqueles que puderem e sentirem o chamado para fazer doações podem entrar em contato com a secretaria paroquial, localizada na Rua São Paulo, 3577, ou pelo telefone: 3421-6245.

Durante o período de Quermesse também é realizado o tradicional Concurso Boneca e Boneco Vivos, nos quais as crianças aprendem a participar da Igreja desde pequenas.

 

 

 

SERVIÇO:

Dia 12 – Solenidade de Nossa Senhora Aparecida: “Mãe dos Humildes e Pequeninos! “

9h – Missa pelas Crianças

12h – Consagração Solene

17h30 – Missa Solene e Procissão

Quermesse

12, 13 e 20 após as Missas – Local: Centro Paroquial de Eventos

 

 

 

60 anos da 1ª Missa na Catedral

6-3

 

A fé dos votuporanguenses é grande desde a fundação da cidade e durante os festejos da criação do novo vilarejo das brisas suaves, foi celebrada a Santa Missa aos pés do cruzeiro.

A população sempre teve muita devoção a Nossa Senhora Aparecida e nos anos de 1939 e 1940 foi construída a primeira Igreja de nossa cidade, uma Capela dedicada a padroeira do Brasil onde hoje é a fonte luminosa.

Na criação da paróquia em 1943, o bispo diocesano, Dom Lafayette Libanio sugeriu a construção de uma Igreja Matriz para abrigar a fé dos votuporanguenses. Com o passar dos anos, a população foi crescendo e a pequena capela já não era suficiente para acomodar os fiéis nas celebrações litúrgicas.

Em janeiro de 1953, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida passou a ser administrada pelos Freis Capuchinhos, e nesse período chega a nossa cidade o visionário e missionário Frei Gregório de Protásio Alves. O saudoso frei acolheu os pedidos da comunidade e solicitou ao engenheiro civil, Dante Andreoli que elaborasse um projeto para a construção da nova Igreja Matriz. O estilo adotado foi o neo-gótico.

Para o local da construção da nova Igreja Matriz, escolheu-se o terreno em frente a pequena Capela que pertencia a prefeitura , e para que fosse possível a edificação nesse local, o terreno da capelinha passaria ao poder público municipal. No dia 22 de novembro de 1953, foi aprovada a permuta de terrenos e lavrada a escritura.

No dia 08 de dezembro de 1953, Festa da Imaculada Conceição, Dom Lafayette Libânio, bispo diocesano, procedeu a benção solene da pedra fundamental da nova Igreja Matriz. Passados alguns meses, no dia 19 de abril de 1954, foram iniciados os trabalhos da construção da nova Igreja Matriz.

A população estava muito empolgada com a construção da Igreja e se mobilizou para angariar recursos para custear as obras. Os freis capuchinhos visitavam as comunidades rurais, solicitando a doação de sacas de café, arroz e prendas. A comunidade votuporanguense também contribuiu com a doação de diversas prendas para as quermesses e leilões de gado cujas rendas eram revertidas para a construção do novo templo. Com todo esse apoio da comunidade, a nova igreja era construída.

Após mais de 4 anos de construção, no dia 12 de outubro de 1958 foi inaugurada solenemente a nova Igreja Matriz, com missa presidida pelo bispo diocesano, Dom Lafayette Libânio, às 17 horas e concelebrada pelos freis Ambrósio de Bebedouro e Arnaldo Maria de Itaporanga. Nesse mesmo dia, às 8 horas, Frei Arnaldo rezou a última missa na Capelinha. Uma semana depois, a pequena capelinha foi demolida.

A nova igreja foi inaugurada, sem as torres, sem forro e com as paredes sem reboco e pintura. Apenas anos mais tarde, com o apoio da comunidade, a Igreja Matriz foi embelezada.

Os novos bancos foram entregues em julho de 1959 e os primeiros vitrais foram instalados em fevereiro de 1960. Em agosto de 1961, foi iniciada a construção das torres, inicialmente pela da rua Amazonas e a conclusão destes serviços ocorreram em novembro de 1963. Em janeiro de 1964, o bispo diocesano, Dom Lafayette Libânio consagrou o novo altar de mármore.

A Igreja Matriz recebeu os primeiros lustres em março de 1966 e em junho desse mesmo ano iniciou-se a pintura do forro, contemplando a ladainha de Nossa Senhora, a Assunção de Maria e outros símbolos católicos. Este serviço foi concluído em julho do mesmo ano. Também em 1966, em novembro, foi instalado o piso de mármore no presbitério da igreja.

Em julho de 1967, foi inaugurada a Sala de Recepção ao lado direito da Igreja Matriz para recepcionar os nubentes e demais participantes das celebrações. Por não valorizar a estética do templo religioso, esta sala foi demolida anos depois.

Em dezembro de 1973, foi colocada uma luz vermelha na extremidade das cruzes da torres e em maio de 1975, foram instalados os relógios nas torres.

Em outubro de 1987, no cinquentenário de Votuporanga, foi inaugurado um monumento com imagem de Nossa Senhora Aparecida em frente à Igreja Matriz. Em outubro de1989, foi iniciado o processo para o Tombamento Histórico da Igreja Matriz, porém por não possuir um estilo arquitetônico puro, o processo foi arquivado.

Em outubro de 2001, a Sacristia da Igreja Matriz recebe o nome de “Frei Arnaldo”, numa homenagem ao estimado religioso que por 13 anos atuou em nossa paróquia.

Entre os anos de 2001 e 2010, a Igreja Matriz recebeu diversas melhorias com a execução de uma nova pintura interna, instalação de novos lustres, troca de bancos, restauração do forro.

Em abril de 2012, foi lançada a Campanha “Todos Unidos pela Igreja Matriz” para angariar recursos para as obras de adequação da Igreja preparando-a para se tornar Catedral, visto que o processo de criação da Diocese de Votuporanga estava em andamento. Nos anos seguintes, com o apoio da comunidade, foram reformadas as sacristias, instalado um novo sistema de som, instalado um sistema digital nos relógios das torres para que eles voltassem a badalar, instalada uma nova iluminação externa e novos vitrais.

A Igreja Matriz que sempre acolheu a comunidade votuporanguense, tornou-se Catedral em julho de 2016, com a criação da Diocese de Votuporanga, passando a acolher os fiéis de 28 paróquias da Diocese.

Nesses 60 anos, a hoje Catedral de Votuporanga, foi o local de diversas celebrações religiosas como Missas Solenes, Batizados, Casamentos, Ordenações Diaconais e Presbiterais e diariamente acolhe muitas pessoas que ao passarem pelo centro de nossa cidade adentram na Catedral para rezarem e se aproximarem cada vez mais de Deus.

Além disso, verifique

Vazamentos de água no Pacaembu revolta moradores

    Os vazamentos destroem o asfalto em várias ruas e até na avenida principal; …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.